terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Ei...sorria :D

Ei! Sorria... Mas não se esconda atrás desse sorriso...
          Mostre aquilo que você é, sem medo.

Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu.

Viva! Tente! A vida não passa de uma tentativa.

Ei! Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.

Não feche os olhos para a sujeira do mundo, não ignore a fome!

Esqueça a bomba, mas antes, faça algo para combatê-la, mesmo que se sinta incapaz.

Procure o que há de bom em tudo e em todos.

Não faça dos defeitos uma distancia, e sim, uma aproximação.

Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver.

Entenda! Entenda as pessoas que pensam diferente de você, não as reprove.

Ei! Olhe... Olhe a sua volta, quantos amigos...

Você já tornou alguém feliz hoje?

Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?

Ei! Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você.

Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga.

Acredite! Espere! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.

Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.

Ei! Ouça... Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.

Suba... faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo,

Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.

Ei! Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você.

Procure acima de tudo ser gente, eu também vou tentar.

Ei! Você... não vá embora.

Eu preciso dizer-lhe que... te adoro, simplesmente porque você existe.



Charles Chaplin

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

segundos irrepetiveis

Senhor Jesus, não obstante tantas dificuldades e tão poucas perspectivas, persisto em dizer-te: obrigada Senhor pela minha vida e pela vida de todos.

Obrigada por esta capacidade de irmos apreendendo a viver com serenidade e empenho: as alegrias e as dificuldades; o que nos causa uma felicidade imensa, mas também tudo aquilo que cria em nós tristeza revolta e mágoa.

Ajuda-nos, Senhor, a entender que a vida é em cada segundo uma oportunidade única de reencontro com aquilo ou aqueles de quem nos perdemos e de reconhecimento do nosso valor e do valor de muitos daqueles que frequentemente ignoramos...

Ajuda-nos, Senhor, a abraçar hoje e sempre a compreensão de cada dia é um dia novo, cheio de segundos irrepetíveis, de sorrisos ou de preocupações que provocam a nossa humanidade, mas também a nossa compreensão de que tu caminhas ao nosso lado, nos encorajas e nos susténs no gesto simples e na decisão mais difícil. Fica connosco, Senhor!


Ir. Luísa Almendra

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Na falta, inspira-me Senhor!

Quando o meu olhar não conseguir ver as “pisaduras” na alma dos que me rodeiam: provoca o meu olhar, Ó Deus que tudo alcanças.

Quando a crise e o drama social não passar para mim de um tema ou uma questão: derruba-me, Senhor, do pedestal da indiferença, da hipocrisia e do intelectualismo.

Quando os outros me disserem que a noite caiu e as trevas os envolvem, e eu teimar em dizer que o sol brilha: perdoa, Senhor, a minha falta de compaixão e insensibilidade.

Quando na mesa faltar o pão e no corpo faltar a roupa e na carteira faltar um euro para comprar um balão, que o menino pede com o olhar e a mãozinha estendida: ensina-me, Senhor, a aprofundar o sentido de equidade, de justiça, de bem-comum e de “destino universal dos bens”.

Quando os rostos à minha volta se contorcerem em esgares nervosos e angustiados: inspira-me Senhor, a capacidade de olhar, de aproximar, de tocar, de acariciar e de rasgar caminhos de superação e de esperança.

Quando, enfim, o meu olhar estiver doente, os meus braços inertes, os meus sentidos embotados, a minha consciência alienada, pega em mim ao colo, Senhor, porque nada posso nesta agonia e reanima-me com o teu sopro de vida.

Isabel Varanda


terça-feira, 22 de novembro de 2011

Só te amo até terça-feira

" ... o que daria para ter tido nem que fosse uma hora na cama comigo. Mas, ao mesmo tempo, não sirvo para ser mais uma rapariga numa lista de casos menores que servem para satisfazer necessidades fisiológicas. Para os homens amor não é sexo, pois não? Sexo é algo que se resume a uma necessidade. Diz o mundo urbano que as mulheres nem pensam nisso. Um disparate. As mulheres não só pensam como têm o mesmo número de fantasias que o sexo oposto. Se te contar as minhas és capaz de corar. Faço por pensar em fantasias que te façam corar, mas a minha imaginação não é dada a esses encontros com o prazer, por isso sei que vou falhar. Levanto-me do sofá e decido que já não tenho idade para ser uma "batata de sofá", uma candidata a sexo fácil, uma empregada obediente. Sou uma mulher, uma mulher verdadeira...."
"Só te amo até terça-feira" - Rosa Luna



quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A vida é muito para ser insignificante...

Já me desiludi com pessoas que nunca imaginei que me desiludiriam, mas também já desiludi alguém.


Já fiz coisas por impulso, já abracei para proteger, já ri quando não devia, fiz amigos eternos e amigos que nunca mais vi.

Já perdoei erros quase imperdoáveis, amei e fui amada, mas também já fui rejeitada, fui amada e não amei.

Já gritei e saltei de felicidade, já vivi de amor e fiz promessas eternas, mas também me magoei muitas vezes.

Já telefonei só para ouvir a tua voz, apaixonei-me por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.

Tive medo de perder alguém especial, e acabei por perder.



Mas vivi e ainda vivo. Não passo pela vida.

E tu também não devias passar. Bom é lutar com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia.



Porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante.



terça-feira, 1 de novembro de 2011

Estanha sensação....



Sinto uma estranha sensação de tristeza, de nostalgia,
uma estranha falta de vontade, de querer, de alegria...

Sinto uma estranha sensação de vazio e indiferença,
uma estranha falta de força, de energia, de presença...

Sinto uma estranha sensação de abandono e de solidão,
uma estranha falta de amparo, de carinho, de uma mão...

Sinto uma estranha sensação de raiva, de aborrecimento,
uma estranha falta de encaixe e de envolvimento...


Sinto uma estranha sensação de falta de espaço, de ar,
uma estranha falta de força para lutar e avançar...

Sinto uma estranha sensação de perda, de insegurança,
uma estranha falta de amor-próprio e de confiança...

Sinto uma estranha sensação de cansaço, de insatisfação,
uma estranha falta de uma estranha e distante ilusão.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Não importa o resultado eu sei que era verdade para mim mesma…

“O nosso valor não gira em torno do que os outros pensam, o nosso valor é o que coloca-mos em nós mesmos e no nosso coração."




Quando nos começamos a ajudar a nós mesmos em primeiro lugar, embora possa parecer egoísta, podemos começar a ajudar os outros. Devemos primeiro tentar curar-nos a nós mesmos, a fim de perceber que somos muito mais fortes do que pensamos. É somente quando perdemos parte de nós mesmos que percebemos o que tínhamos, e então às vezes é tarde demais, mas que nos ensine a debruçar sobre o passado e aprender com a situação e não ter nenhum arrependimento. Embora muitos digam que "pensar com a cabeça e não o coração", eu escolho não ouvir e simplesmente seguir o meu coração, desta forma, não importa o resultado eu sei que era verdade para mim mesma…



segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Amar é...

O que é amar...Amar...que palavra é esta? Que significado tem? É complexa, ou tão simples?!

Amar é olhar para dentro de mim mesma, e dizer: eu quero, quero viver intensamente, sonhar com uma gota de realidade e realizar uma gota desse sonho, estar presente até na ausência.


Amar é ter em quem pensar, razão que ninguém teria razão para nos tirar, ser só de alguém e nunca deixar esse alguém só, pensar nessa pessoa tão alto a ponto de ele escutar.

Amar é ir até á morte, acordar para a realidade do sonho, vencer através do silêncio, ser feliz até com um pouco quando muito não é bastante.

Amar é dar assistência ao coração, sonhar o sonho de quem sonha o sonho comigo, sentir saudades e chegar perto na distância.

Amar é a força da razão quando os momentos são eternos.

Amar é ser adulta e se sentir-me criança, viver a vida em versos e ao inverso, é a maior experiência na vida de um homem...

Mas acima de tudo, Amar é crer em Deus porque Deus é amor.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Mulher força....

Uma mulher forte vai todos os dias ao ginásio para se manter em forma

Uma mulher de força constrói relacionamentos para manter a sua alma em forma

Uma mulher forte não tem medo de nada…
Uma mulher de força demonstra coragem perante os seus medos


Uma mulher forte não permite que ninguém tire o melhor dela…
Uma mulher de força dá o melhor de si…

Uma mulher forte comete erros e evita-os no futuro..
Uma mulher de força percebe que os erros na vida também podem ser bênçãos inesperadas e aprende com eles.

Uma mulher forte tem uma olhar de segurança na face
Uma mulher de força tem a graça..


Uma mulher forte acredita que ela é forte o suficiente para a jornada..
Uma mulher de força tem fé que é durante a jornada que ela se torna forte.
Eu tenho uma amiga que é uma mulher força, que é a minha melhor amiga, que é o meu outro eu, que é a pessoa mais fantástica que conheço, é aquela com que Deus me abençoou para me entender, partilhar, alegrar, dar concelhos, amar, sofrer e rir comigo...Aquela amiga que é única, que me ensinou muito, que partilhou muito, que me enxugou muita lágrimas, que me deu colinho e carinho quando precisei, que sorri quando estou feliz e chora quando me vê sofrer, que se alegra com as minhas conquistas e sofre nas minhas derrotas…

Tanto poderia dizer mais desta pessoa fantástica…apenas se chama Iolanda e é a minha AMIGA :)

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Nós somos...

Roubei do blog de uma amiga muito querida: Cecília

Nós somos as amizades que temos, as pessoas que marcamos, a ousadia que transbordamos. Nós somos a diferença no amor, a espera na tristeza, a esperança na desilusão dos outros. Não queremos arrogância nem prepotência. Queremos igualdade e dedicação, respeito e reconhecimento na simplicidade dos nossos actos. Será assim tão difícil de perceber que se consegue conjugar sucesso e simplicidade, humildade e grandiosidade?


Concordo tanto mas tanto com este parágrafo...é assim tão dificil?!

sábado, 1 de outubro de 2011

Pegadas na areia...intemporal e preciosa...

Uma noite tive um sonho, sonhei que estava a andar na praia com o Senhor


e, através do Céu, passavam cenas da minha vida.

Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia, um era meu e o outro do Senhor.

Quando a última cena da minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiosos da minha vida.

Isso entristeceu-me muito, e perguntei: Então ao Senhor: "-Senhor, Tu disseste-me que, uma vez que eu resolvi Te seguir, Tu andarias sempre comigo todo o caminho, mas notei que, durante as maiores atribulações da minha vida, havia na areia dos caminhos da vida, apenas um par de pegadas. Não compreendo porque é que nas horas que mais necessitava de Ti, Tu me deixaste."


O Senhor respondeu-me: "-Meu precioso filho, Eu amo-te e jamais te deixaria nas horas da tua prova e do teu sofrimento. Quando viste na areia apenas um par de pegadas, foi exactamente aí que Eu, nos Meus braços...Te carreguei."

sábado, 10 de setembro de 2011

Inqueitude...

Qual é o ser humano que já não sofreu com desespero? Ou ainda, aquele sentimento de perturbação, receio, inquietação, tudo isso causando uma desarmonia geral e até crises existenciais?

O ser humano é propenso a esquecer as coisas boas e agradáveis, mas nunca esquece aquele assunto que lhe causa inquietude. Pode ser um amor não correspondido, um arrependimento, aquela dúvida que não deixa em paz, tudo isso tirando o sono, trazendo pensamentos ruins e a ideia de problemas sem solução.

Na inquietude, as sentimos a necessidade de fazer alguma coisa para se ter a sensação de alívio, aquela sensação de se tirar o peso das costas. Alguns escrevem, outros cantam ou dançam. São muitas as actividades que podem fazer bem àqueles que por motivos diversos sofrem desta tal inquietude. Fica ao critério de cada um o que é melhor a ser feito.

          Uma inquietude me assola
          E me incendeia o olhar.

É a tua voz que ouço
Ou o meu coração a falar?

O meu relógio, calado,
Olha os ponteiros sem horas,
Porque o tempo está parado
E se derrama, alucinado,
No nada que à volta existe.

Uma inquietude me assola.
Um silêncio que persiste.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Sinto a falta...

Sinto a falta do abraço que nunca te consegui pedir, do beijo que nunca tive coragem de te roubar, do carinho que nunca deixas-te que te desse... sinto a falta de palavras que nunca te disse pessoalmente, frente a frente, cara a cara, olhos nos olhos, de gestos que nunca fiz, de sorrisos que são teus, mas nunca tornei meus também, sinto a falta de tudo o que não vivi...

Sim, sinto falta...

De uma maneira mais atrevida, talvez não o devesse fazer, mas simplesmente apetece-me, e este cantinho é meu, são o desdobrar e desabrochar dos meus sentimentos, de tantos e tantos pensamentos que apenas ficam registados neste cantinho, em letras e em muitas palavras na minha cabeça...e não saem para a minha realidade, para o meu dia a dia…para o meu presente…


Amor, paixão, desejo

Carinho, cumplicidade
Uma festa
Um afagar do cabelo
Sentir o calor de uma mão que percorre o meu corpo com o intuito de partilhar algo
A sensualidade de uma pele quente que se quer juntar à minha
O arrepio provocado por uma língua que busca prazer
O estremecer provocado por uma voz sensual que transmite desejo

E eu que sinto que tenho tanto amor para dar…
Tanto para partilhar


Eu, que quero dar prazer
E receber…

Poder fazer amor quando me apetece
....






quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Uma brisa leve...

Mais uma vez as ideias andam escaças para serem transmitidas em palavras, porque a confusão anda nos pensamentos...

Gostei do que li:

Uma brisa leve»

Neste tempo quente de Verão
dias há em que, quando menos espero, sopra um brisa leve.

A frescura que com ela me vem
era o que eu naquele instante mais desejava
e que, não dependendo de mim, só me poderia ser dado.

Ainda que a ciência o explique,
não foi o cientista quem ma concedeu,
mas um Outro que é origem e fim de todas as coisas.

Para muitos aquela brisa é um acaso,
para mim, ela é um dom gratuito que só me resta agradecer.

Mais do que agradecer aquela frescura,
quero agradecer-Te, Senhor, o sinal que me dás
de que também nela Te manifestas sempre Presente,
como amigo e companhia das minhas horas.

Que eu aprenda a estar atento aos Teus sinais
grato ao que me dás e certo da Tua presença,
para que possa ser dócil no aceitar da Tua vontade.

Rui Corrêa d’Oliveira




sexta-feira, 26 de agosto de 2011

:(

Chegas-te do nada, tornas-te-te no meu melhor amigo, começas-te a tornar-te dono do meu coração, fizes-te o meu mundo voltar a sorrir...
Mas derrepente senti como se desaparecesses. fizes-te volar-me á escuridão


Agora sinto um vazio no meu coração


Eu tentei recuperar a tua amizade...mas tu não queres... apenas isto...não queres e não vais ter...

sábado, 20 de agosto de 2011

Andas assim porquê? Para vocês Amigos...

Uma troca de mensagens com um amigo, colmatou na mensagem seguinte: “Andas há quanto tempo? Andas assim porquê? Já é tempo de deixares de andar assim…”

Fez-me pensar…não que não o tenha feito já imensas vezes nestes últimos tempos, anos mesmo, para ser precisa…

Quem segue o meu blog notará concerteza muitos altos e baixos, muitas tristezas contrastantes com momentos mágicos, de alegria, felicidade, partilha, amizade… mas os momentos de insegurança, vazio, tristeza prevalecem e encontram-se numa percentagem maior que os bons…

Porque? Culpa minha de certeza…sim…em parte a culpa é muito minha…não sei explicar-vos, sei que me querem ajudar constantemente, em parte porque me têm apreço, amizade, carinho…por outro lado talvez um bocadinho por aquilo que tb vos dou, a entrega, partilha, cativação…não sei…só vocês me saberão dizer ou transmitir por gestos.

Sei que me querem ajudar e fartam-se de dizer o mesmo...mas nem sempre conseguo reagir! Eu sei disso...e gostava que percebessem isso tb...sou grande sim, mas há "coisas", sentimentos que me consomem... quem me conhece sabe o quanto me entrego aos sentimentos e infelizmente ao que de mau e bom me fazem, e na maioria das vezes é difícil apenas “esquecer”, e a minha Força não é suficiente...

Por vezes as vossas palavras até me fazem sentir um pouco "pior", sei que não é o objectivo de quem me ama, mas é como se eu fosse diferente, como se não fosse forte ou não quisesse simplesmente ser feliz... quero, aliás...quero e muito...não se magoem comigo...apenas não desistam de mim... Já vos mostrei que valeram e valem sempre muito a pena, e assim os vossos esforços e palavras…preciso neste momento mais dos gestos silenciosos do que as palavras…

Relembrei-me de vários papeis coloridos que me foram entregues, em jeito de surpresa e presente no meu último aniversário…todos de cores diferentes, escritos à mão e acompanhados de um presente cada um…os presentes foram importantes sim…mas sabem, e eu fiz questão de dizer, que o que realmente foi importante foi o significado do conteúdo de cada papel e toda a atenção prévia que eles representaram…atentas, lá para mim…



“Pára e Regista! Os sorrisos, as crítcas, as datas memoráveis, os conselhos, os pensamentos, as maravilhas do dia-a-dia, as trsitezas, os erros, as frustrações, as resoluções…TUDO! Faz deste gesto, um gesto sistemático para que não olhes para trás e vejas só o bom ou só o mau. A tua vida é um sem número de minutos únicos que precisas de resgitar para que possas verdadeiramente VIVER!!”



“Amargas são algumas manhãs e alguns finais de dia…Amargas são vivências e sentimentos… Queixamo-nos tanto da nossa falta de sorte e de “timing” para sermos felizes que devíamos andar sempre com um chocolate no bolso, daqueles que não derretem com o calor, para adoçarmos a nossa mente e o nosso coração, ganhamdo assim destreza, Fé e determinação para tornar a nossa vida, a nossa presença e a nossa entrega mais doce e verdadeira”




“Bom mesmo é um ir á luta com determinação, Abraçar a vida com paixão, Perder com classe e Vencer com ousadia, pois o Triunfo pertence a quem se atreve… A vida é muita para ser insignificante. E as memórias são as provas dessa significância.”




“Uma mulher bonita não é aquela de quem se elogiam as pernas ou os braços, mas aquela cuja inteira aparência é de tal beleza que não deixa possibilidades para admirar as partes isoladas.”




"E agora, para aliviar a responsabilidade e o peso dos 30, aqui tens algo leve, sublime e divertido para te lembrares que a idade não é um posto. “

domingo, 14 de agosto de 2011

Férias...que me espera!?!?!

Férias

Começo o meu tempo de férias pedindo a Deus que me conceda umas boas férias.
Confesso que o peço com algum temor, pois não sei o que é que Deus me vai conceder nestes dias,
mas sei que nem sempre coincide com a ideia de férias que eu imagino.
Umas férias em que tivesse mais tempo para mim e de mim para Ti, Senhor.
Tempo de descanso físico e de repouso interior, sem pressas nem sobressaltos, dando espaço para olhar e ouvir os meus.
Poder estar longamente a olhar a imponência do mar e a majestade de um Céu estrelado que me falam de Ti, porque em tudo o que para mim criaste se descreve a Tua predilecção e o amor que tens a este filho que adoptaste.
Gostava de ter tempo para me conhecer melhor, no que fui e no que sou.
Avaliar tudo, guardar o que é bom e empenhar-me em ajustar o passo no caminho que tenho pela frente.
Gostava muito que assim fosse,  mas... se assim não for, gostava de ser capaz de aceitar e agradecer.






quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Neste mês de Agosto, todos os caminhos vão dar a Madrid...

Jornada Mundial da Juventude


Alguém dizia “neste mês de Agosto, todos os caminhos vão dar a Madrid”.
E os números vão chegando - quase 500 mil jovens inscritos, com previsões a apontar para o encontro de um milhão de pessoas com o Papa Bento 16.
Vão chegar de todo o mundo, falar todas as línguas.
Vão receber um Evangelho, um catecismo escrito para jovens, uma t-shirt , um chapéu, um leque e um rosário…
É impossível não ser sensível a esta realidade, não valorizar esta adesão a Ti Senhor, e à Tua Igreja.
É também quase impossível não Te pedir por todos eles.
Pelos que partem da China, da Namibia, de Marrocos, da Rússia, do Sudão, do Canadá, do Japão, da Argentina, do Chile, da Suécia, da Guiné, da Mauritania, de Portugal…
Peço-Te por todos os voluntários que trabalham há meses, pelas famílias de acolhimento, pelos Padres e Bispos que acompanham os seus jovens… pelo Papa Bento 16.
Peço-Te que cada um dos que participa, se sinta verdadeiramente “enraizado e edificado em Cristo”, em Ti Senhor!


Isabel Figueiredo
by oração da manhã
Rádio Renascença

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Momentos....

Há momentos nas nossas vidas em que o mundo parece estar parado...Tudo parece estar distante de nós... ou quem sabe, parecemos estar distantes de tudo. Momentos onde nos sentimos vazios, mesmo estando rodeados de pessoas. Momentos onde nada parece ser tão importante, tudo parece ter perdido o sentido
As coisas parecem estar todas foras do lugar, no peito uma dor, um aperto, uma aflição sem um porquê aparente. Uma falta de um algo que nem mesmo sabemos o que é!

Um desejo muito forte de nos refugiarmos e nos reservarmos num lugar isolado, distante. Um desejo de nos calar-mos...Uma vontade involuntária de chorar..., de gritar...Nestes momentos o desespero sobrepõe-nos com muita intensidade, e parece ser mais forte que nós mesmos!!!

As forças esgotam-se, é difícil, muito difícil permanecer inabalável diante das circunstâncias adversas...Nessas alturas necessitamos de uma palavra de conforto , mas tudo parece ser muito complexo...pensamos e sentimo-nos sós ...

Chegamos a pensar até que Deus está insensível aos nossos pedidos ...

As dificuldades parecem ser gigantes poderosos, indestrutíveis. O nosso sorriso verdadeiro esconde-se muitas vezes atrás de um sorriso mais mascarado, perde o brilho natural...
Mesmo que dos nossos lábios saiam palavras contraditórias, as nossas realidades são mais duras… E por vezes, se olhares com atenção, os nossos olhos entregam-nos ...não nos deixam mentir!!!
Depois dos nossos olhos reveladores ... vem o outro nosso grande revelador de segredos o silêncio ... esse que é capaz de nos “falar” intimamente !
No mais profundo, ele que às vezes , fala mais do que muitas palavras, ele quem vem acompanhado da tristeza, esta que nos faz calar ... Demonstrando a ausência de coisas e momentos bons a serem compartilhados e contados com entusiasmo!!!
E em nós , só nos vem o pensamento de perder, e o medo... um medo do amanhã , onde parece que os nossos sonhos se frustraram, as forças acabam-se e o dia escurece, e perde todo o seu esplendor.
O caminho parece não ter fim... nos nossos caminhos os obstáculos aparecem ainda mais altos a cada novo passo ....

Tropeçar e cair num buraco profundo .... para um lugar aparentemente sem fim, para um lugar escuro , frio , assustador, onde caímos , e lá ficamos ate que alguém nos veja , e nos socorra! Estando nós lá, após passarmos por tantas dificuldades, e por provas intensas, é que paramos para analisar cada situação minuciosamente.
Aí então, vimos que este “buraco” foi o melhor lugar por onde passámos!

“Mas como assim???”

Estamos neste buraco sim! Mais ainda não foi lançada terra sobre ele.... e se for lançada , com ela podemos subir se a cada grão de terra lançada continuarmos em movimento, em busca da superfície, calcando sempre , jamais ficando parados , se não seremos assim soterrados!
E enquanto isso, podemos perceber que todas as dificuldades não passaram de crescimento e amadurecimento para as nossas vidas, que as feridas que nos foram feitas não produziram “morte” , mas sim a “vida” ... Que não aniquilaram, mas exaltaram, trouxeram-nos lições de vida. E mostraram-nos que somos fortes o suficiente para superarmos “TUDO” nesta vida!



segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Podes contar sempre comigo...PARABENS!!!

Apesar da nossa proximidade não ser tão grande de momento, tu és especial para mim, és um amigo especial...e soubes-te ser sempre... :)
Hoje fazes anos, e este é um presente de uma amiga que te adora...

"Sempre que te sentires triste, angustiado,
com necessidade de desabafar...
Podes contar comigo!

Sempre que te sentires mal aceite
ou incompreendido...
Podes contar sempre comigo!

Mas...
Também podes contar comigo
Quando o teu coração estiver radiante de vida,
Esfusiante de entusiasmo e motivação,
Brilhante de realização pessoal e profissional
Cheio de coisas boas para paratilhar...

Podes contar sempre comigo,
Incondicionalmente!

Basta dizeres...basta pedires...
Ou basta simplesmente,
Deixares que eu perceba
Que queres poder contar comigo!...
E eu estarei "lá"...

Bem haja...pelo simples facto de existires..."




Muitos parabens Meu Amigo...meu anjo!!!

domingo, 10 de julho de 2011

Quando o amigo falha...

Por melhores que sejam as pessoas e as suas intenções, um dia, sem querer, elas decepcionam-nos.

Acontece isso entre pais e filhos, marido e mulher, namorados apaixonados e entre amigos também.

Nós mesmo já fizemos esta experiência frustrante de falhar com alguém que não queríamos decepcionar. Isto faz parte do processo de amadurecimento de qualquer relacionamento e é bom que isto aconteça, para que não fiquemos na ilusão que achar que tal pessoa é perfeita ou nós mesmos somos intocáveis e imaculados.

Dizer que a frustração e os erros fazem parte do conhecimento do outro, para que no amadurecimento da amizade possamos adequar a imagem do amigo ao real e possível parece exagero, pois quem tem amizade-fantasia são as crianças e neste período da vida é normal. Por isso, uma verdadeira amizade deve estar guiada por alguns compromissos evangélicos: verdade, transparência e partilha, tudo isto é claro, com muita caridade e misericórdia, pois só quando experimentamos o gosto amargo dos nossos erros, compreendemos as fraquezas e erros do amigo.

Experiência mais terrível são aquelas pessoas que estão no centro de uma situação, sabem de factos que incluem e comprometem a pessoa amiga e por respeito humano e por um falso "proteccionismo" ficam caladas, omitem-se, não querem correr o risco de perder a boa fama, a simpatia e até mesmo a amizade. Quando a amizade é verdadeira o único medo que temos é perder o meu amigo para os seus próprios erros, mesmo que ele não me compreenda e fique com raiva de mim, vou dizer-lhe a verdade e abrir-lhe os olhos, pois amigo não é aquele que passa a mão pelo ombro, mas aquele que o desafia e o "desinstala", e está pronto a ficar com ele em qualquer situação.

Precisamos de crescer na vivência e na compreensão de uma verdadeira amizade. Quem não se compromete não ama. Quando um amigo falha ou está a viver uma situação constrangedora, aproveita para o acolher, não tenhas medo de sacrificar a amizade pela verdade. O verdadeiro amor arrisca e dá a vida pelo amigo. "O homem quando erra não tem outra alternativa a não ser pedir perdão, se não ele não é homem". O "Homem não abandona o barco" quando ele se agita, ajuda a remar mesmo que tenha de dizer que o outro está a remar para o lado errado…

segunda-feira, 4 de julho de 2011

No meio deste Tempo...pesa-nos o vazio...

No meio deste Tempo…perco-me muitas vezes sem aqui vir…no meio deste Tempo, parece que o tempo anda parado…no meio deste Tempo…por vezes esqueço-me que Ele toma conta do meu tempo muito melhor que eu própria…Mas muitas vezes, também, acho que Ele aproveita mal o meu Tempo…


Hoje lembrei-me de passar no cantinho da Rádio Renascença e fazer algo que tantas e tantas vezes me esqueço…e de lá retirei este pedaço de Tempo…


Pesa-nos o vazio

Contra toda a lógica humana e física, a verdade é que todos nós experimentamos que a vida quanto mais vazia mais nos pesa. Pesa-nos o vazio da falta de sentido para os grandes e pequenos gestos que preenchem o nosso dia-a-dia. Pesa-nos o vazio de uma dor que fica só, sem uma esperança que a ajude a olhar para um amanhã ainda possível. Pesa-nos o vazio de uma alegria que é apenas feita de risos efémeros, descontrolados e sem companhia.

Senhor Jesus, ajuda-nos a reconhecer onde moram os vazios da nossa vida. Ajuda-nos a preencher essas moradas com imensos valores humanos, simples e gratuitos. Ajuda-nos a viver bem e um dia de cada vez; sem a pretensão da perfeição ou a amargura de mais um não. Ajuda-nos Senhor, Jesus, a saber encher o coração da vida que tanto desejamos para nós e para todos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Como devo reagir?

Que hei-de fazer?

Arriscar no amor que
Palpita no meu coração
sem medo de ser rejeitada ou
Desistir deste amor que à partida
Está condenado ao insucesso.

Cada dia este sentimento se torna
Mais forte, mais resistente,
mais verdadeiro.

Sei que tu não sentes o mesmo
Não me amas como eu te amo
Não me desejas como eu te desejo
Não me queres como eu te quero
Como devo reagir?


 

segunda-feira, 16 de maio de 2011

És Tu, e só Tu...

"És Tu, e só Tu,
a meta dos meus passos
e da minha busca.
És Tu, e só Tu,
quem eu desejo.
Preciso de Ti para avançar
pelas estradas da vida
sem me perder."

Sei que me perco e vou continuar a perder muitas vezes, Contigo a meu lado talvez me encontre mais e me perca menos. Contigo a meu lado sei que vou perceber sempre todos os trilhos, quedas e provas. Contigo a meu lado sei que vou conseguir. Contigo a meu lado sinto-me mais segura mesmo que o medo me assole. Contigo a meu lado vou avançando.... porque Contigo nunca me perco para sempre...posso entristecer-me, revoltar-me até, mas acabo por entender sempre o que Queres de mim...

Fácil ?! Hás vezes...mas muitas não...


domingo, 8 de maio de 2011

Mais uma vez...fui... :)

Penso muito…dizem que sim…que gasto muita energia e tempo a pensar… e a minha cabecita entra em colapso…não é bom.
Ontem uma conversa boa, calma e sem muitas palavras ajudou-me muito…obrigada.
As férias da Páscoa passaram a correr e enterradinha em Censos…desta vez tenho uma semana para mim…assim espero…e só será bem vindo quem for por bem, quem aparecer sem ser para me atazanar a cabeça!!! Espero !!!
Cada vez me consigo expressar menos, os pensamentos andam num reboliço, e as palavras que para aqui transcrevo não são as que gostaria… por isso, aqui fica a minha pequena confusão…que na minha cabeça é enorme confusão. Mas a vida ensina-nos, o tempo, as conversas e principalmente nós próprios temos que aprender, mas de maneira positiva e construtiva… Nem tudo o que é mau dura sempre!



"Formam-se mais tempestades em nós mesmos que no ar, na terra e nos mares"

sábado, 7 de maio de 2011

Convosco...

Mais um Fátima Jovem...não sei se tenho tomado as decisões certas, mas ultimamente tenho decidido por rever algumas pessoas de há muitos anos não via, Qui. Sá ir espairecer ao enterro de Aveiro...e retirar tempo para mim…, muitos de vós sabem que preciso… aqueles mais próximos…Maria também “sabe”!!! Mas digo-vos, principalmente a vós meus amigos que se encontram por Fátima estes dois dias...e graças a Deus são muitos...estou convosco de coração...”Com Maria, enraizados em Cristo”. Eles são a nossa força, a minha força e através de vós...Diocese de Aveiro e SDPJ, estou convosco de coração…


Há momentos diferentes, em que nos sentimos mais perdidos…mais sós…e se calhar até precisamos dessa solidão… pode ser boa para nos aproximar-mos mais d’Ele…

Do livro d e “Rezar na Páscoa, dia 7 de Maio:


“A minha vida mete água por todos os lados.
Já não sei o que quero nem quem sou. Falta-me rumo, verdade.
Faltas-me Tu.
Ajuda-me a Reconhecer-Te,
Mesmo no meio da tempestade.
Não me deixes afundar no pessimismo.
Ensina-me a confiar em Ti, de novo, em Ti”


segunda-feira, 2 de maio de 2011

Que eu me permita...

Que eu me permita olhar e escutar e sonhar mais. Falar menos. Chorar menos.

Ver nos olhos de quem me vê a admiração que eles me têm e não a inveja que, prepotentemente, penso que têm.

Escutar com meus ouvidos atentos e minha boca estática, as palavras que se fazem gestos e os gestos que se fazem palavras.

Permitir sempre escutar aquilo que eu não tenho me permitido escutar.

Saber realizar os sonhos que nascem em mim e por mim, e comigo morrem por eu não os saber sonhos.

Então, que eu possa viver os sonhos possíveis e os impossíveis; aqueles que morrem e ressuscitam a cada novo fruto, a cada nova flor, a cada novo calor, a cada nova geada, a cada novo dia.

Que eu possa sonhar o ar, sonhar o mar, sonhar o amar, sonhar o amalgamar.

Que eu me permita o silêncio das formas, dos movimentos, do impossível, da imensidão de toda profundeza.

Que eu possa substituir minhas palavras pelo toque, pelo sentir, pelo compreender, pelo segredo das coisas mais raras, pela oração mental (aquela que a alma cria e que só ela, alma, ouve e só ela, alma, responde).

Que eu saiba dimensionar o calor, experimentar a forma, vislumbrar as curvas, desenhar as retas,
e aprender o sabor da exuberância que se mostra nas pequenas manifestações da vida.

Que eu saiba reproduzir na alma a imagem que entra pelos meus olhos, fazendo-me parte suprema da natureza, criando-me e recriando-me a cada instante.

Que eu possa chorar menos de tristeza e mais de contentamentos. Que meu choro não seja em vão, que em vão não sejam minhas dúvidas.

Que eu saiba perder meus caminhos mas saiba recuperar meus destinos com dignidade.
Que eu não tenha medo de nada, principalmente de mim mesmo: – Que eu não tenha medo de meus medos!

Que eu adormeça toda vez que for derramar lágrimas inúteis, e desperte com o coração cheio de esperanças.

Que eu faça de mim um homem sereno dentro de minha própria turbulência, sábio dentro de meus limites
pequenos e inexatos, humilde diante de minhas grandezas tolas e ingênuas (que eu me mostre o quanto são pequenas minhas grandezas e o quanto é valiosa minha pequenez).

Que eu me permita ser mãe, ser pai, e, se for preciso, ser órfão.

Permita-me eu ensinar o pouco que sei e aprender o muito que não sei, traduzir o que os mestres ensinaram
e compreender a alegria com que os simples traduzem suas experiências; respeitar incondicionalmente o ser;
o ser por si só, por mais nada que possa ter além de sua essência, auxiliar a solidão de quem chegou, render-me ao motivo de quem partiu e aceitar a saudade de quem ficou.

Que eu possa amar e ser amado.
Que eu possa amar mesmo sem ser amado, fazer gentilezas quando recebo carinhos; fazer carinhos mesmo quando não recebo gentilezas.

Que eu jamais fique só, mesmo quando eu me queira só.

Amém.



quarta-feira, 13 de abril de 2011

DMJ já próximo fim de semana :)

CELEBRAÇÃO DIOCESANA do XXVI DIA MUNDIAL DA JUVENTUDE




Todos os caminhos vão dar a Oliveira do Bairro este fim-de-semana onde acontece a celebração Diocesana do Dia Mundial da Juventude. Um “Vá para fora cá dentro” que este ano envolve famílias, voluntários e mais de 500 jovens de toda a diocese.

O Arciprestado de Oliveira do Bairro recebe este fim-de-semana 16 e 17 de Abril a Celebração Diocesana do Dia Mundial da Juventude. Propositadamente, e à semelhança dos últimos anos, esta iniciativa acontece no arciprestado onde D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro, se encontra em visita pastoral. Mais de 150 famílias das várias paróquias deste arciprestado disponibilizaram-se para acolher os mais de 220 jovens de toda a diocese para um fim-de-semana a lembrar uma pré-jornada mundial da juventude. Com os grupos que chegam no domingo os inscritos ultrapassam já os 530.

Este dia só é possível com os 160 voluntários que neste fim-de-semana vão estar ao serviço do programa que tem como grande local de encontro o Espaço Inovação, no sábado para a Oração ao estilo de Taizé e no domingo para o almoço partilhado, Festa da Juventude e Eucaristia de encerramento, às 15h30, presidida por D. António Francisco dos Santos.



Esta é uma das actividades mais importantes promovidas pelo Secretariado Diocesano de Pastoral Juvenil e Vocacional (SDPJV) e conta em Oliveira do Bairro com o apoio da Câmara Municipal. A proposta avançada este ano, para este Dia de Celebração, contemplando um fim-de-semana que convoca as famílias e as comunidades das 10 paróquias do arciprestado insere-se no âmbito da Jornada Mundial da Juventude que este ano acontece no país vizinho e vai levar um grupo de Aveiro em Agosto a Madrid.

Desde Outubro, no terreno, uma equipa de trabalho liderada pelo SDPJV e constituída por jovens animadores, o pároco assistente e os catequistas das várias paróquias, foram construindo e desenvolvendo todo o programa desta celebração.


*PROGRAMA:*

*Sábado, 16 de Abril de 2011*
17h00 Acolhimento dos jovens nas 9 paróquias
17h-18h00 Distribuição dos jovens pelas Famílias de Acolhimento
21h30 Oração da Noite *(ao estilo de Taizé
Espaço Inovação (Vila Verde, OLB) *PARA TODA A COMUNIDADE*

*Domingo, 17 de Abril de 2011*
9h15 Oração da Manhã
paróquias *PARA TODA A COMUNIDADE
10h15 ReAFIRMAR a nossa fé
actividade nas paróquias
12h45 Almoço partilhado Famílias+Jovens+ Voluntários
Espaço Inovação *PARA TODA A COMUNIDADE
14h30 Festa da Juventude
15h30 Eucaristia com D. António Francisco, em visita Pastoral ao
Arciprestado *PARA TODA A COMUNIDADE*

segunda-feira, 28 de março de 2011

A vida numa mota...

Um casal de namorados descia uma serra, a alta velocidade, a caminho de uma praia…


Rapariga: - Devagar! Estou com medo…

Rapaz: - Não! É divertido!

Rapariga: - Não é nada! Por favor, estou a ficar assustada!

Rapaz: - … (silêncio)… Então, não dizes que amas?

Rapariga: - Sim. Eu Amo-te!

Rapaz: - Agora, abraça-me bem forte!

E a rapariga abraçou-o…

Rapaz: - Podes-me tirar o capacete e coloca-lo em ti? Está a incomodar-me, quero sentir o vento no meu rosto…

E a rapariga tirou-lhe o capacete e colocou-o na sua cabeça.


No Jornal do dia seguinte havia a seguinte notícia:

“ Uma moto bateu, na serra devido à aparente perda de travões ou problemas no motor. Um dos jovens não possuía capacete e morreu instantaneamente, enquanto que o outro está hospitalizado, mas sem gravidade.”

Na verdade, descendo a estrada, o rapaz ter-se-á apercebido que os travões estavam a falhar, a deixar de funcionar. A queda parecia ser eminente, mas ele não queria que a rapariga soubesse. Então, fez com que ela dissesse que o amava e sentiu o seu abraço uma última vez; fez com que ela colocasse o seu capacete, para que pudesse viver, mesmo imaginando que por causa disso poderia vir a morrer…



Felizes os que conseguem amar com essa intensidade!

E tu? A quem darias o capacete?




sexta-feira, 25 de março de 2011

Porque nada é impossível...mesmo qd achamos que devemos desistir...

Há caminhos que nem começo, tenho medo, receio de desafios exigentes. Há portas que não chego a abrir. Para quê? Parece-me impossível chegar a outros resultados, se calhar porque se têm fechado portas ao longo desta vida. Conheço bem a força das dificuldades. Já medi a fraqueza das minhas forças. E mesmo assim Deus insiste comigo. Desafia-me mais uma vez. Será teimosia? Não. Há quem diga que sou teimosa, que tenho imenso orgulho e até um "feitio do caraças", mas felizmente há quem diga que começo a aceitar mais os desafios, a tentar amar, a sorrir e ver o "sol" aparecer na minha vida, que sou uma boa amiga( facto que me deixa surpresa, porque confio pouco em mim)...porque acredito n’Ele sempre, na minha família e amigos.

"«Como será isto...?»



Quantas vezes, ao longo da minha vida, tenho feito esta pergunta
diante das dificuldades e dos desafios da vida.


Ela traz quase sempre consigo
um sentimento de perplexidade e indignação,
remetendo para Deus a resolução do problema que enfrento
e que me parece injusto para quem se julga digno de melhor sorte.

Perante o convite do Anjo Gabriel,
a Virgem Maria fez esta mesma pergunta
mas com a simplicidade de quem confia totalmente
que do Céu só nos pode vir o bem,
ainda que envolto no disfarce do desconhecido,
que invade o coração de dúvida e insegurança.

Quanto me falta crescer em confiança,
para viver como quem acredita mesmo
que Deus é Pai e que nada me acontece
que seja estranho ou hostil ao meu caminho,
rumo ao destino bom que me espera.


Como tudo se torna mais fácil se me deixar conduzir
com a docilidade de Maria.
O medo e a ansiedade darão lugar à gratidão e ao louvor
e na minha vida haverá menos súplica... e mais Magnificat"

Rádio Resnança: Oração da manhã 25 de Março 2011

sábado, 19 de março de 2011

Tigela de madeira...feliz dia do pai!!!

Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa.
Mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer. Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão. Quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa.
O filho e a nora irritaram-se com a bagunça. - "Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai", disse o filho. - "Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão."
Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação. Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.
Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos. Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão.
O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio.
Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira. Ele perguntou delicadamente à criança:

- "O que você está fazendo?"
O menino respondeu docemente:
- "Oh, estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer"

O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho. Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.
Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito. Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família.
Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.

Dá que pensar hã?!?!??

 

sábado, 12 de março de 2011

Eu precisava tanto .... mas tanto....

Eu preciso tanto mas tanto de um tratamento deste....

Asim com TUDO o que tinha direito...

Vá lá...quero tanto....

quinta-feira, 10 de março de 2011

Maratona Censos 2011

Ausente, porque ando na "Maratona"...


:)

sexta-feira, 4 de março de 2011

Jugir e descansar...fim de semana... :)

Fim de semana para descansar...para relaxar...para me preparar para acção Censos 2011
Como eu adoro este sítio para fugir...ver o mar, passeios pela areia...sem horas, sem tempo...simplesmente fazer o que me apetecer...

Quem sabe parar num sítio fantástico e me deliciar com uma malandrice destas

E quem sabe passar pelo Carnaval Nocturno de sábado na Figueira...



Hum... vai saber bem.... :)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Antes de te esquecer...

Este livro foi-me oferecido no Natal passado por alguem muito especial...de inicio achei que teria mesmo haver com os momentos mais trsites que tinha passado nos ultimos meses...fui lendo e descobri uma moral/sentido diferente neste livro...

                                                        Simpnose:

"Para Abby, as suas recordações não têm preço. Ainda que, por vezes, se revelem dolorosas, ela não consegue deixar de olhar para trás, revivendo a sua história. Mas, num segundo, a sua vida muda de uma forma completamente inesperada.
Abby sofre um traumatismo craniano na sequência de um acidente enquanto caminhava em direcção ao trabalho. Quando acorda, já no hospital, é confrontada com uma terrível notícia: as lesões que sofreu no cérebro podem afectar a sua memória a longo prazo, pelo que a jovem arrisca-se a perder todas as recordações e a esquecer as experiências por que passou.
Abby não consegue acreditar que isso seja verdade. Como poderia alguma vez esquecer todos os momentos que a transformaram na pessoa que é hoje? Como poderia algum dia esquecer-se das pessoas que mais ama?

Determinada a lutar para manter as suas memórias intactas, Abby elabora uma lista de coisas que sempre desejou fazer e decide salvar a memória vivendo o ano mais inesquecível de sempre."


Serão as nossa memórias o mais importante? Viveremos apenas das nossas memórias? E se as perdêssemos? Descobri neste livro coisas banais, mas aprendi também que o que vivemos no dia a dia é muito mas muito importante mesmo que tenhamos a desvantagem de as poder esquecer...não as devemos viver na mesma? Vive cada dia como se fosse o último.

Obrigada...

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Chuva.... lembranças...

Chuva…chove imenso….

Esta tarde encontrava-me no meu quarto e o som da chuva a bater nas telhas fez-me lembrar esta música…não me saia da cabeça…

Quem conhece a letra e tem em atenção á mesma quando ouve esta preciosa canção, verifica que tem tudo a ver com este tempo, um pouco sombrio, saudoso e que tanto nos faz recordar de momentos…

Só me apetecia estar ali, deitada e quentinha a ouvir a som da chuva…e uma vontade de um abraço terno fez-me falta…apenas isso, um abraço e ficava assim… a ouvir a chuva…


As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir


                                   Há gente que fica na história
                                   da história da gente
                                   e outras de quem nem o nome
                                   lembramos ouvir

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

SOLTAR A CORRENTE - hoje :)

SOLTAR A CORRENTE
11.02.11


Mais uma semana que passou, mais um fim-de-semana que se avizinha e com ele, como sempre, mais um Soltar a Corrente que esta semana é para qualquer geração, dos mais velhos aos mais novos, porque é disso mesmo que vamos falar, da evolução dos tempos e das diferentes gerações.

"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, mentalidades e tantas coisas acabadas em -ades"

é o mote para esta viagem no tempo que começa às 21h e acaba às 22h.

Chama os teus avós, os teus pais e talvez eles te digam que no tempo deles "não existiam estas modernices da rádio" e tu de certeza que vais pensar que "ainda bem que existem" porque a tua sexta-feira não seria a mesma sem a nossa companhia no Soltar a Corrente!

Liga-te a nós na Rádio Terranova 105.0 ou ouve-nos online em http://www.terranova.pt/.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Falta-me o sorriso...


Eu até queria sorrir mais, juro que queria, acreditem...

... Mas cada dia encontro mais uma adversidade, uma dificuldade, um não, uma negativa, uma falha, uma lágrima...
Rezo, fico em silêncio e tento ouvi-LO no meu coração...e tento acordar para um dia que se espera melhor, novas oportunidades, novos calores, positivas, sim's...
Mas mais uma desilusão, mais uma falha…que leva a quedas…

Que se passa? Que está a acontecer?

Sim, tenho saúde graças a Deus, sim tenho amigos e uma família que é o meu refúgio...
Mas e a minha vida? A minha independência económica? O trabalho? As cadeiras feitas (nunca me senti tão burra e desmotivada e não compreendo o que se passa)? O Amor?





terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Só por ti, Jesus...



Á Eucaristia é um momento solene, alegre, pleno, de paz, amor e alegria...por Ele e com Ele...mas existem sempre e sempre mais momentos mágicos que a tornam única a cada domingo...
Este domingo esta música foi cantada na acção de graças com uma jovem e foi daquelas sensações de libertação, sorriso e paz...a lágrima caiu...
Soube tão bem!!!



Tenho pena de só ter conseguido a música em brasileiro, mas é linda

Só por Ti Jesus,

Quero me consumir...
Como vela que queima no altar
Me consumir de amor.


Só em Ti Jesus,
Quero me derramar...
Como o rio se entrega ao mar
Me derramar de amor.


Pois Tu és o meu amparo e o meu refúgio
És alegria de minh'alma.
Só em Ti repousa a minha esperança,
Não vacilarei, nem mesmo na dor
Quero seguir-Te até o fim...
Só por Ti Jesus.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Sem forças...

Não há nada que corra bem,

nada que satisfaça os meus objectivos.


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Perdidos do amor e do valor

Os dias têm sido de estudo, de exames, de reprovações e recursos, de cansaço e revolta pelos resultados obtidos, apesar do esforço...mas será que a cabeça, o coração estão libertos o suficiente para que realmente os estudos estejam a correr na sua plenitude?
Se calhar....com toda a certeza, não...muitos factores contribuem para um cansaço extremo, seja psicológico ou físico...
Hoje resolvi ler algo que não fazia há muito...assim logo de manhã, porque o dia vai ser passado em estudo com amiga/colegas na Universidade...e gosto...é reconfortante...
E encontrei este texto... Oração da Manhã" que resolvi partilhar...acho que é mesmo o que vai "cá dentro".


Perdidos do amor e do valor



“Há dias e dias”, dizemos.
Há dias em que se “acorda com os pés de fora”.
Há dias em que “mais vale não nos levantarmos”, desabafamos, por vezes, quando parece que o Sol nasce para os outros, não para mim.
Há dias – e para tantos de nós, são tantos os dias – em que os dias são como a noites; vivemo-los como que adormecidos ou então sentimos o desconforto das insónias e dos pesadelos.
Há dias em que nos sentimos desfalecer, arrastamos os pés, olhamos para o chão, sem energia, sem expectativa, sem vontade de “cuidar da vida”. Há dias em que a vida nos foge e nos sentimos traídos, perdidos no silêncio da solidão, perdidos do amor e do valor que significamos para alguém.
Há dias – e este pode ser um deles – em que das pedras poderemos fazer pão e do escuro da noite fazer caminho a percorrer, na esperança de que a marcha nos poderá levar de aurora em aurora e não deixará que as sombras e a lassidão resignada ofusquem o dia.


                                                                                                          Isabel Varanda